AUA - Aruba

Aruba

Introdução ao Caribe

Por Ricardo Freire

Aruba é o Caribe mais fácil que há. A pequena ilha, que há poucos anos tornou-se independente da Holanda, praticamente não tem contra indicações. Os furacões passam longe, dá para se comunicar em portunhol, não é preciso fazer câmbio para a moeda local – até o saque do caixa eletrônico pode ser feito em dólar.

Palm Beach, a praia onde estão quase todos os hotéis vendidos pelos pacotes, tem a areia branco-talco e o mar calminho azul-bebê que você sonhou. Tudo é feito ao estilo americano, mas você não precisa nem tirar visto – olha que ótimo!

Venha para curtir o sol, a praia, a estrutura do seu super-hotel (um cassinozinho, quem sabe...) e fazer um ou outro passeio. Férias são para relaxar, lembra? Sossegue!

O que fazer em Aruba

Alugue um carro por dois ou três dias para ir às praias sem prédios: Arashi e Malmok, no Norte, e Baby Beach, no Sul. Nos outros dias, faça passeios de barco, de 4x4 ou de submarino com fundo de vidro.

O centrinho da capital, Oranjestad, tem cenografia colonial e um bom comércio, com ênfase em perfumes, cosméticos, roupas e acessórios de grife. É também o endereço de restaurantes simpáticos, como o “Que Pasa?”.

Curaçao está localizada a meia hora de voo (não há barcos). Dá para fazer um bate-volta para ver o centro histórico de Willemstad e alguma outra atração, como o Aquário. Mas para fazer as duas ilhas na mesma viagem, o melhor mesmo é dividir a estada meio a meio.

voltar