CPV - Campina Grande

Força interior

A cidade não ostenta o adjetivo “grande” à toa: é uma das metrópoles do interior nordestino. Rivaliza em importância econômica com a capital paraibana, João Pessoa, e ainda se orgulha de promover a maior festa de São João do planeta. É um mês inteiro de muito forró no Parque do Povo, área de 42,5 mil metros quadrados que fica tomada de gente.

Quer mais? Pois tem! No meio do caminho entre o agreste e o sertão, Campina Grande é um polo tecnológico, químico, farmacêutico e universitário que atrai gente de todo o Nordeste. O turismo de negócios é fortíssimo na cidade.

Situada no Planalto da Borborema, cerca de 550 metros acima do nível do mar, tem um clima mais ameno que o dos demais municípios do interior do estado, além de áreas verdes como o Parque das Pedras e o Açude Novo.

O Museu Histórico funciona no prédio que abrigou a primeira cadeia, inaugurada em 1814. O Museu do Algodão reúne um acervo que mostra como a cidade chegou a ser a segunda maior produtora mundial da matéria-prima. E o Museu Luiz Gonzaga lembra o eterno Rei do Baião.

Vale também conferir a exposição da Coleção Assis Chateaubriand. É uma boa amostra do melhor da arte brasileira, com obras de Portinari, Anita Malfatti, Pedro Américo e muitos outros.

A Feira Central é uma das maiores do Nordeste e funciona todos os dias. Você encontra móveis, roupas, produtos agropecuários e alimentos. E se quiser provar uma boa carne de sol, a dica é ir ao bairro Alto Branco, onde estão as principais churrascarias. Depois disso, vale uma esticada às cidades históricas vizinhas Areias e Ingá, a apenas 45km.