JPA - João Pessoa

João Pessoa

Último segredo

Por Ricardo Freire

Volta e meia, a cidade de João Pessoa é apresentada como o último pedaço do Nordeste a ser descoberto. Em parte, é verdade. A Paraíba ainda é bem menos conhecida do que deveria. Mas seus descobridores tornam-se fãs – e não param de retornar.

Uma das cidades mais antigas do Brasil, João Pessoa nasceu longe do mar, à beira do Rio Sanhauá. Os bairros da orla são recentes e obedecem a um inteligente plano diretor, que limita a altura dos prédios das quadras próximas ao mar. Uma reserva de Mata Atlântica em plena área urbana, a Mata do Buraquinho, proporciona um excelente índice de área verde por habitante.

É muito fácil se movimentar pela beira-mar – e sair à descoberta de novos segredos, tanto ao Norte quanto ao Sul da capital.

O que fazer em João Pessoa

O centro histórico é surpreendente. O conjunto do Convento e Igreja de São Francisco continuaria impressionante mesmo em Olinda ou Ouro Preto.

Bugueiros fazem tours às praias. Para curtir com calma, porém, alugue um carro. Na direção Norte, Bessa tem algumas das barracas de praia preferidas dos pessoenses. Intermares, já em Cabedelo, atrai surfistas. Poço e Camboinhas são pontos de embarque à ilha de Areia Vermelha, que emerge vinte dias por mês. Ao Sul, a nudista Tambaba é a mais famosa, mas Carapibus e Tabatinga são igualmente lindas.

Às 16h30, esteja a postos na praia fluvial do Jacaré para assistir ao pôr do sol ao som do Bolero de Ravel. Depois experimente a ceia nordestina do restaurante Mangai.