GRU - São Paulo - Guarulhos

São Paulo

Aberta 24 horas

Por Ricardo Freire

“São Paulo não pode parar”, diz o ditado. “Tudo ao mesmo tempo agora”, afirma a publicidade, pegando emprestado o refrão do rock. “Vambora, vambora, tá na hora, vambora, vambora”, canta a música do rádiojornal. O trânsito, de vez em quando, empaca. Mas a cidade não para de se mover em velocidade vertiginosa.

São Paulo é uma usina de oportunidades para todo mundo que queira criar, realizar, consumir. Trabalho e prazer se confundem. Mas uma coisa é certa: quem vem de visita acaba aproveitando a cidade muito mais.

De uns anos para cá, a proibição de outdoors e letreiros revelou uma beleza que a própria São Paulo não imaginava ter. “Fique mais um dia”, recomenda a campanha da Secretaria de Turismo aos viajantes apressados. Excelente ideia.

 

O que fazer em São Paulo

Alguns dos passeios mais interessantes da cidade estão no Centro: a Pinacoteca do Estado, o Museu da Língua Portuguesa e o Mercado Municipal podem ser combinados numa mesma saída. Vale a pena contemplar o espigão da Avenida Paulista de dois mirantes opostos: o terraço do Edifício Itália e o Hotel Unique.

As experiências de compras vão de A a Z – dos shoppings mais sofisticados às ruas especializadas em pechinchas, como José Paulino, 25 de Março e Santa Ifigênia.

O eixo Itaim-Jardins tem mais restaurantes, mas Higienópolis se encontra em ascensão. Na vida noturna, a rivalidade Vila Madalena versus Vila Olímpia ganhou um concorrente: o Baixo Augusta, o preferido dos alternativos.