THE - Teresina

Indisponivel

Cajuína

O fato de não estar à beira-mar não é o único fato que distingue Teresina das demais capitais nordestinas. No Nordeste inteiro há caju, mas só aqui o fruto é transformado na exótica cajuína, uma bebida tão deliciosa quanto difícil de classificar (consegue imaginar um licor sem álcool? É por aí).

Teresina é também a única capital cuja área metropolitana se estende até o estado vizinho – no caso, Timon, no Maranhão. E uma das poucas que ostentam uma linha de metrô. Além de centro comercial e de serviços, Teresina se transformou num importante polo médico-hospitalar – gente de vários estados procura suas clínicas e hospitais.

Ao sobrevoar a cidade, procure os dois rios que a delimitam – o Poti e o Parnaíba – e que se unem logo ao Norte do aeroporto.

Comece entendendo a topografia de Teresina. Vá ao mirante, sobre a recém-inaugurada ponte estaiada do Rio Poti, e depois pegue um passeio de barco pelo Rio Parnaíba até o encontro das águas, ao Norte da cidade (almoce no restaurante flutuante existente ali).

Vá às compras. Peças de artesãos locais e cerâmicas da Serra da Capivara podem ser encontradas na Central de Artesanato Mestre Dezinho, no Centro, e nos ateliês do bairro Poty Velho.

A cidade ainda reserva igrejas, museus, parques e balneários como o da Curva do São Paulo. À mesa, não deixe de provar a bem-temperada cozinha piauiense. O arroz Maria Isabel, feito com carne-seca e toucinho, é par perfeito para uma cajuína gelada.